Escolha e manutenção de vasos de plantas    

Escolha e manutenção de vasos de plantas    
16 de maio de 2020 Comentários desativados em Escolha e manutenção de vasos de plantas     Decoração, Destaque totalville

Em varandas, ambientes internos e sacadas eles são essenciais, mas mesmo tendo um jardim ou quintal, às vezes com solo pobre ou em imóvel alugado, uma opção é usar vasos de plantas.

Os vasos de plantas têm a vantagem de poderem ser movidos, o que facilita testes em condições de iluminação diferentes, mudanças na organização dos espaços e agrupamentos decorativos.

Vasos de plantas – Materiais

Existem vasos de plantas em diversos materiais e cada um tem características que, inclusive, modificam a manutenção da planta, principalmente na necessidade de regas:

Vasos-de-polietileno  e ceramica
Foto:casatreschic

Plástico: Resistentes, baratos, leves e existem em inúmeros formatos, cores e tamanhos, mas esquentam demais no Sol (o que pode danificar a planta, ressecar o material e diminuir sua durabilidade) e não permitem que a terra respire. Muitas vezes são usados como base para vasos de madeira ou vidro, para alguns tipos de jardins verticais e como recipientes temporários para mudas.

vasos de plantas brancos polietileno cimento
Foto: casatreschic

Polietileno: De preço razoável, são leves e tem diversos tamanhos, cores e modelos. Duram bem, mas podem ficar desbotados com o tempo, a não ser que recebam na sua fabricação proteção dos raios ultravioleta.

vasos de ceramica barro
Foto:casatreschic

Cerâmica natural (barro): Material muito usado, com preço razoável, em formatos e tamanhos diversificados e são dos melhores para as plantas. Eles retêm água e umidade, mantendo a terra fresca por mais tempo. Se ficarem muito tempo no Sol sem regas podem ressecar. São fáceis de quebrar e trincar. Na sombra ou com o acúmulo de água podem criar musgos (devido à umidade). No Sol podem criar manchas brancas. Evite passar verniz no vaso de barro, pois isso acaba com a permeabilidade que faz bem às plantas. Os vasos de Terracota (barro submetido a altas temperaturas) são mais resistentes.

Vasos ceramica esmaltada e comum
Foto: arquiteturadoimovel

Fibra de coco: Ecológicos, retém muita umidade, o que é ótimo para algumas plantas, mas com o tempo perdem o formato.

Cimento ou concreto: Baratos, duram muito e são perfeitos para o exterior. Podem ser pintados com tinta PVA. São muito pesados. O melhor é ficarem no solo ou em áreas que suportem seu peso. Como suas paredes são muito grossas, mesmo pequenas plantas precisam de vasos maiores que em outro material.

Vasos para plantas de fibra de coco
Foto: Uol

Pedra: Pesados e muito porosos (o que exigirá regas mais constantes que vasos com outros materiais ou o uso de um vaso de plástico no interior). A quantidade de modelos e formatos é mais limitada.

Metálicos: Muito decorativos e leves, mas com custo alto, normalmente são usados como cachepôs.

Vasos de planta diversos
Foto: casatreschic

Fibra de vidro: Belos, caros e duráveis, mas esquentam um pouco.

Madeira: Normalmente usados como cachepô, sobrepostos a vasos de outro material. Tem preços bem variados. Eles são muito quentes e podem prejudicar algumas plantas em locais com verão forte. Precisam de manutenção para que a madeira não estrague sob Sol e chuva.

vasos de plantas de pedra
Foto: archiexpo

Cerâmica esmaltada: Os famosos vasos vietnamitas são muito duráveis e bonitos, mas bastante caros.

Vidro: Usados para arranjos temporários, flores de corte ou plantas aquáticas ou sobreposto a vasos de plástico com furos. Não deve ser colocado no Sol, é caro e exige muita manutenção.

vasos de metal
Foto: terra

 Vasos de plantas – Cuidados na Escolha e Manutenção

 Escolha:

a)Certifique-se, principalmente se for plantar uma horta ou uma frutífera em vasos, que o material não seja tóxico.

b)Sempre use vasos de plantas com boa drenagem (os furos na parte inferior do vaso). Solos encharcados apodrecem as raízes.

c) Se o Sol é muito forte, evite vasos em cores escuras e foscas, que terão a tendência de aquecer mais.

vasos viet vidro concreto madeira polietileno ceramica fibra de vidro
Da esquerda para a direita: Vietnamita, vidro, concreto, madeira, polietileno, cerâmica e fibra de vidro

d) Observe frequentemente se os furos da drenagem estão funcionando. Eles podem ficar entupidos com terra ou raízes e isso deve ser resolvido rapidamente.

e) Se o vaso é muito grande ou pesado, considere usar rodízios para poder movimentar.

f) O tamanho do vaso deve ser compatível com o tamanho da planta e suas raízes. É preciso rega e substrato o bastante para alimentar a planta.

vasos de madeira
Foto: casaeconstrucao

g) Vasos de plantas grandes com a boca pequena são ótimos para plantas herbáceas ou com flores anuais, mas podem ser um problema e ter que ser destruídos na hora de trocar uma planta que cresceu muito, ainda mais se ela for uma lenhosa com torrão grande. Para ela prefira vasos com a boca mais larga.

h) Use uma mistura de terra vegetal ao invés da terra do jardim nos vasos. Siga as instruções de misturas informadas pelo vendedor ou nos sites especializados. A boa mistura é leve e solta e vai alimentar e permitir melhor drenagem para sua planta.

vaso de vidro
Foto: jetdicas

i) Para uma boa drenagem coloque no fundo dos vasos, cacos de telhas, tijolos ou vasos. E acima deles argila expandida e depois uma manta geotêxtil (a conhecida Bidim), que vai manter a terra separada dessa área de drenagem.

j) Se colocar pratinhos para acomodar o excesso de água, não esqueça de colocar areia neles para evitar mosquitos.

k) Não misture plantas com necessidades diferentes de luz e umidade no mesmo vaso.

Manutenção:

a) Plantas em vasos precisam de mais água que as dos canteiros.

b) Molhe as plantas em vasos, principalmente as mais frágeis, com regadores com pequenos furos ou bico fino e curvado ou mangueiras com “chuveirinho”. Evite jatos fortes de água nos vasos.

Vaso em concreto
Foto: Apartmenttherapy

c) Considere a possibilidade de irrigação automática por gotejamento se há muitos vasos de plantas.

d) Molhe as plantas de acordo com a necessidade de cada uma, sua posição (no Sol, meia sombra ou Sombra) e a estação do ano. Em geral (fora cactos, suculentas e algumas outras poucas plantas) se colocar o dedo na terra do vaso e ela estiver seca, molhe.

e) A posição do Sol muda de acordo com as estações do ano, por isso, algumas partes do seu quintal, jardim ou varanda podem deixar de receber ou começar a receber Sol em algumas épocas. Acompanhe o comportamento das plantas para perceber se é hora de mudá-las de lugar.

Projeto Cris Paola – Fotos Hamilton Penna

f) As plantas têm crescimento diferente. Quando colocar mais que uma planta no mesmo vaso observe seu crescimento e se alguma não está prejudicando o crescimento das outras.

g) De acordo com o crescimento, eventualmente os vasos de plantas deverão ser trocados por outros maiores. Se as raízes estão saindo pelos furos de drenagem, crescem folhas pequenas ou menos flores, esses são sinais de que a planta está grande para o vaso.

vasos de concreto
Foto: casaejardim

h) Mantenha as plantas livres de flores murchas, galhos mortos etc. e as folhas limpas da poeira. Limpar mensalmente com água mineral ou de coco embebida em tecido limpa e afasta insetos. Atenção que algumas plantas, como a begônia, não devem ter suas folhas limpas com água diretamente, mas sim com um pincel seco macio.

i) Colher frutas, flores e folhas da horta estimula a produção.

vasos em mármore
Foto: chadosdedecoracao

j) Trepadeiras podem precisar de suportes e condução.

k) Acrescente terra vegetal eventualmente. E se sentir que as plantas não estão se desenvolvendo tão bem talvez seja uma indicação de que é preciso trocar o substrato ou melhorá-lo.

l) Limpe ou lave os vasos de plantas externamente de tempos em tempos.

m) Plantas doentes devem ser separadas das demais para não espalhar a doença.

Fonte: simplesdecoracao / atelierevestimentos
Author: Rosana Silva

About The Author
%d blogueiros gostam disto: