Como fazer um bom assentamento de placas cerâmicas?

Como fazer um bom assentamento de placas cerâmicas?
28 de março de 2020 Comentários desativados em Como fazer um bom assentamento de placas cerâmicas? Destaque, Revestimentos totalville

A cerâmica é um revestimento muito versátil, de alta durabilidade e resistência e com inúmeras possibilidades de aplicação, tanto em ambientes externos e internos.

Embora um de seus diversos benefícios seja a facilidade de aplicação, antes de iniciar o assentamento propriamente dito, devem ser realizados alguns serviços para garantir que a aplicação seja feita de forma correta e o acabamento seja satisfatório.

Para que seja entregue um serviço de qualidade, preparamos esse artigo que aborda pontos importantes que devem ser seguidos na hora do assentamento. Vamos lá? Acompanhe o artigo.

Organize as peças

Antes de tudo, verifique as dimensões do local a ser revestido para definição da disposição das placas cerâmicas, buscando reduzir o número de recortes e o seu melhor posicionamento.

Planeje a colocação das peças em sua paginação. No caso de assentamento de paisagens ou mosaicos, recomenda-se desenhar com giz as figuras a serem formadas, colocando entre as linhas desenhadas o formato e a cor das peças que fazem parte do desenho.

Assente as primeiras fileiras nos dois sentidos, comprimento e largura. Estas placas servirão de referência para as demais fileiras. Controle o alinhamento das placas com auxílio de linhas dispostas previamente no comprimento e na largura do ambiente.

Preparando a massa

Para preparar a argamassa, utilize um misturador mecânico limpo, adicionando água na quantidade recomendada na embalagem do produto, até que seja verificada homogeneidade da mistura. A quantidade de argamassa a ser preparada deve ser suficiente para um período de trabalho de no máximo 30 minutos, levando-se em consideração a habilidade do assentador e as condições climáticas. No intanto, O ideal é preparar um saco de argamassa inteiro, não fracionando.

Utilize um recipiente plástico ou metálico limpo para fazer a mistura. Em seguida, a argamassa deve ficar em repouso pelo período de tempo indicado na embalagem, para que ocorram as reações dos aditivos, sendo necessário mexer novamente a seguir. Lembrando que as Argamassas Gail não precisam de repouso.

Caso o ambiente esteja excessivamente seco e quente, umedeça a superfície do contrapiso com o auxílio de uma brocha.

Técnicas de assentamento

Existem duas técnicas para a aplicação da cerâmica: colagem simples e dupla colagem. Por norma é obrigatória a aplicação de dupla colagem quando o revestimento tiver garras em seu verso com profundidade acima de 1mm e quando o revestimento tiver uma área superior a 900cm².

Dupla colagem: A argamassa é aplicada tanto no substrato quanto na própria placa (recomendado pela NBR 13753:1996). Com a face lisa de uma desempenadeira dentada de 6mm ou ainda uma colher de pedreiro, aplica-se argamassa no verso da placa cerâmica, preenchendo as “garras”, formando uma camada uniforme e removendo o excesso de argamassa colante. Com a face dentada da desempenadeira, a argamassa é aplicada também na base de assentamento.

Colagem simples: A argamassa é aplicada apenas na base de assentamento, sendo chão ou parede.

O processo de assentamento

Assente as placas cerâmicas com argamassa colante, em pano
máximo de 1m², evitando a secagem superficial da argamassa, a formação de pele
ou que fiquem “espaços ocos”, prejudicando a aderência e diminuindo a
resistência mecânica. Os cordões de argamassa colante devem ser bem amassados
durante o assentamento das placas, conforme norma NBR 13753:1996. Recomenda-se
utilizar um martelete de borracha para auxiliar o assentamento das placas
cerâmicas.

É importante não alterar a quantidade de água necessária para o amassamento da argamassa colante. Argamassas com pouca água perdem rápido a capacidade de adesão. Já as com muita água não têm resistência mecânica suficiente para suportar o peso da placa cerâmica (causando o escorregamento delas) e demoram mais para secar, além disso, comprometem a resistência do sistema, podendo causar descolamentos com o rompimento no corpo da argamassa colante.

Recomendamos que antes de começar o assentamento, sejam feitos ensaios de arrancamento em um painel teste, para verificar os valores de resistência mecânica do sistema.

O que fazer após o
assentamento?

Remova excessos de argamassa de assentamento que tenham ficado entre as placas cerâmicas no mesmo dia ou logo no dia seguinte. Nunca deixe para retirar esta argamassa depois que ela tiver secado e endurecido completamente.

Para a aplicação do rejunte, as juntas têm que estar isentas de sujeiras e limpas de argamassa colante. É comum ocorrer ruptura e descolamento de rejunte quando as juntas ficam rasas ou com pouca profundidade.

É essencial que aguarde 72 horas para a secagem da argamassa
de assentamento e só depois iniciar o rejuntamento e liberar o tráfego de pessoas.
Este prazo pode ser menor se for usada argamassa especial de pega rápida.

Não esqueça de respeitar as juntas de dilatação/movimentação já existentes e/ou programadas. Para saber mais sobre os tipos de juntas, acesse o artigo.

Escolha bons produtos

De fato, um bom assentamento é o que permitirá a obtenção de um bom sistema de revestimento cerâmico. Além disso, analise qual a experiência do assentador, a técnica mais adequada, e acima de tudo, se os produtos utilizados são de qualidade.

Caso a sua obra esteja em processo de assentamento, conheça o nosso portfólio de produtos complementares. Nossos produtos proporcionam alta resistência química, mecânica e anticorrosiva, além de aderência, durabilidade e um perfeito acabamento. Saiba mais!

O post Como fazer um bom assentamento de placas cerâmicas? apareceu primeiro em Blog da Gail • Tudo Sobre Revestimentos Cerâmicos.

Fonte: tanto/ gail
Author: Gail

About The Author
%d blogueiros gostam disto: